Anônimo


Ela é tão seca quanto às paginas dos livros que devora.
Cretinamente doce ao ponto de deixar diabético quem dela provar.
Pra ela não faz diferença se a amam ou não, o que ela quer então?
Sozinha em seu quarto sem ter pra onde ir ou talvez por não querer, mergulhada em um mundo que um dia eu pensei conhecer.
Ela não esta sozinha e nem acompanhada.
Cheguei provar da sua rotina noturna no que me resultou nota três em história. Pouco me importei naquela madrugada, apenas uma história me interessava.
Ela anda como quem já conhece o caminho de casa sem precisar enxergá-lo, olhar atento a tudo que passa,ouvindo musica que parece servir de combustível pra movê-la.
A musica é uma de suas paixões e se existe algo que consegue tocá-la essa seria então.
Ela é uma criança que parou de crescer e amadureceu daquele tamanho sem perder o jeito menina de ser.
Ela trocou o saltou alto pelo all star a cor natural por aquela que ela mais gosta.
Ela estancou o sangue da minha maior ferida, mas não sei por que eu sinto que a dela continua sangrando, ou talvez eu esteja enganada.
É engraçado, mas o mesmo perfume que ela usa, nas outras pessoas não tem a mesma essência ninguém olha como ela, ninguém fala como ela, ninguém abraça como ela, ninguém escreve como ela, ninguém pensa como ela, ninguém sente como ela, ela não é ninguém e ninguém é ela.
No palco ela representa tudo aquilo que queria ser em certas peças, é claro na doce mentira de estar fazendo o que ela ama fazer. Ela gosta de estar sozinha em lugares vazios, vazios de outros corpos, sozinha com ela mesma mergulhada em sua própria mente.


ps: Sei é isso é sobre a Xoc,mas me indentifiquei muito.

0 comentários