O grande problema de todo comércio

Eu já estava com essa ideia de post matutando na cabeça, mas como todo ser meio que deixei de lado por ainda não estar 100% certa do que ia falar.
Porém, como esse mês rolou (e muito) uma postagem no facebook sobre que os brasileiros são os piores atendentes de todo o mundo (coisa que já estamos cansados de saber, vide post da Rê do Vitrola) isso me levou ainda mais a crer que eu deveria escrever sobre isso.
E tem mais, ontem foi a gota d'gua. Explicarei.

Todo sabádo eu e meu namorado temos o costume de sair pra comer, seja pra ir no lugar ou pegar pra comer em casa. E ontem resolvemos que iriamos num restaurante japonês. Aqui na minha cidade só tem um desses lugares que servem comida japonesa, e já fomos uma vez (onde fomos atendidos dum jeito meia boca, mas não tinha atrapalhado em nada) e arriscamos ontem a segunda vez.
Chegamos lá e logo veio a atendente (no clássico modo de perseguição) e já perguntou o que iriamos pedir. Perguntamos como era a dinâmica do restaurante pra podermos pedir. Pedimos um mushiayki e fomos pegar um prato à quilo já que  a bancada do self-service estava recheada.
Como eu não tenho costume de comer comida japonesa, peguei de tudo um pouquinho, mas nem cheguei a encher o prato (que mais parecia um saco de pedras de tão pesado). Quando fomos pesar o susto: 120 reais o kilo do self-service! E o pior, ninguém avisou a gente que tinha a opção de rodizio (nem no cardápio tinha)! Como se eles manipulassem os clientes a gastarem o tanto que eles querem.
É claro que ficamos p* da vida com a falta de consideração que tiveram conosco. Se eu fosse do barraco ia logo chamar o Saul porquê nem no cardápio havia a opção de rodízio, só recebemos a informação quando indagamos o porquê de algumas pessoas estarem pegando sem pesar. É lamentável.

O pré-conceito que eles fazem dos clientes é um dos piores erros de quem tem comércio pode cometer. Porém, não vamos generalizar pois pode não ser do feitio da loja fazer isso com o cliente e sim o atendente em si levar isso como um jeito de mostrar que é superior à outras pessoas (Não é de hoje que já vi gente desmerecendo outras pessoas por não terem roupas chiques e sapatos que custariam um salário, e isso sem ser em lojas, a maioria do pessoal da cidade é dividida em panelinhas de quem tem mais pra quem tem menos. Parece sistema de castas em pleno século XXI), por isso é importante dar um feedback pro gerente, se ele não for boçal tanto quanto ao atendente (e olha que já vi muito gerente arrogante).
É claro que existe todo tipo de gente, e como já trabalhei do outro lado sei como um cliente pode ser insuportável, mas mesmo assim nunca deixei de atender com educação e de passar todas as informações que deveria.
Só sei que tô puta da vida com isso, e olha que onde moro é interior, todo mundo se conhece e sabe da vida do outro (sabe as velhinhas que sentam na porta de casa e ficam comentando tudo, é aqui tem muito disso) e o comércio local é o que faz a cidade crescer, e desse jeito não vai pra frente nunca.
Esse é um dos muitos lugares em que eu não volto mais, e faço questão de que se alguém perguntar eu vou falar do péssimo atendimento. Agora eu entendo o porquê da maioria do pessoal da minha cidade irem comer em outra cidade (e fazer compras também) e fazerem questão de deixarem  o comércio local as moscas.
Qual o problema dessa gente? 


Taís Amaral

6 seasons and a movie, random is my firts name. Futura publicitária que ama Design e tudo o que envolve arte. Se envolve demais com os personagens de séries e tem uns sonhos pós-apocaliptos muito loucos que, um dia, podem virar conto.

Instagram