01/17: Filmes do Mês

Eu não sou muito de filmes mas isso tem mudado de uns tempos pra cá. Enquanto não achamos aquela nova série pra devoção, os filmes estão reconstruindo meu coração partido.  Essas mini resenhas são de cunho extremamente pessoal e tem uma visão de quem ainda não entende muito desse meio cinematográfico (percebe-se como eu sou atrasada no rolê cinema pelos títulos que vi só agora em 2017). How magic is that?

A Autópsia de Jane Doe
Sábado é dia de filme, de dar aquela pausa básica nas séries e ver um longa metragem. E nesse fim de semana, pra homenagear a sexta-feira 13, escolhemos um de uma lista de terror. Pegamos um filme que não sabíamos de nada, só sugerimos pelo nome que seria uma autópsia de uma moça.
O filme é mais que o título. Assistimos com zero expectativa de ser e bom e nos surpreendemos demais. O filme é muito louco.
O cenário principal é a sala que fica basicamente no subsolo da casa dos personagens principais, onde pai e filho trazem uma geração de legistas. Família tradicional de interior, um gato que tenta avisar do perigo e a saudade da mãe que não está mais com eles.
Mais um dia normal para Tommy e Austin, fazendo autópsias e descobrindo a causa da morte. Até que, o xerife local chega perturbado trazendo um corpo de uma cena brutal de crime. E aí que a merda começa.
Jane Doe não tem vestígios de ter sido agredida ou vítima de algo brutal, mas a autópsia diz totalmente o contrário.
Me surpreendi com o fato de os personagens não serem burros como a lá mode de filme de terror em que as pessoas sempre morrem por serem extremamente idiotas. Os caras foram atras de resolver o problema, interpretaram os sinais e tentaram fazer tudo o que estava ao alcance deles. Além de que não fizeram que nem todo filme de terror que a primeira reação das vitimas é gritar aos quatro ventos.
O meu coração gótico gritou de emoção com a revelação final sobre os acontecimentos.

It
Faz jus ao ser determinado um clássico. Ah, Stephen, você merece uma torta de chocolate.
Sou suspeita pra falar, mas anos 80 me aquece o coração e esse filme foi como um chocolate quente numa tarde chuvosa de domingo. Mais um pra lista de comfy movies da vida.
Os efeitos especiais toscos passam despercebidos na atmosfera de suspense maravilhosa do filme. É tudo tão nostálgico e aconchegante que eu queria ser amiga da trupe contra Pennywise.
Não é à toa que é um clássico. Imagine-se quando fora lançado o filme, quem não iria ficar atormentado com aquilo? O filme é magico, se você não assistiu, faz o favorzinho de reservar um tempinho pra isso. 

Tropas Estrelares
O filme de ficção mais pastelão que você vai ver. 
Se for comparar, é um Loucademia de Polícia do espaço. Toda aquela tecnologia empastada em caixas cinzas que mais parecem maquete de fundamental e os efeitos mega simples a lá Star Trek First Series dão o ar da graça no filme.
Praticamente, o mundo está formando cadetes para eliminar uma raça de super aliens, que tem a forma de insetos gigantes, que vem ameaçando a Terra. Eles saem do planeta deles em meteoros e atacam a humanidade sem dó.  Assim uma elite de soldados é essencial pra defesa da tão amada Terra. Os protagonistas, que moram num utópico Chile, estão acabando de sair do colegial e devem pensar em que carreira querem seguir (o que faz o serviço militar no filme ser a tão esperada faculdade na real life). Ai fica toda aquela trama de "o que vou ser?" e vários testes de aptidão rolam pra definir o que cada um deve aplicar. Tem romance, amizade, intrigas e muito tiro laser. 

A Bruxa de Blair
Descobri que somente havia assistido o Bruxa de Blair 2, que não é lá essas coisas.
Cara, que filme incrível! A vontade de fazer um filmfootage depois de ver esse clássico bateu forte no peito. O novo filme já saiu e nada melhor que ver o original primeiro, né? ~boatos de que o novo está super bom~
A galera do filme é muito corajosa, isso sim. Sozinhos numa floresta onde há boatos de bruxas e indícios de assassinatos. Aquelas histórias bem creepy de interior que só quem mora lá sabe contar certinho e que muita gente só acredita vendo. Dá pra sentir a tensão deles na filmagem, especialmente quando começam a não saber se estão certos. Apenas não é uma boa ideia acampar no meio de um nada que seja razoavelmente longe de uma civilização avançada. 
Eu, simplesmente, amei o filme e tá na minha banca de filmes pra se ver mais de uma vez. O final fez jus à filme caseiro, e isso me fez dar cinco estrelas para essa obra.

Train To Busan
A trama é entre um pai  nada presente, e sua filha. A menina está passando um tempo com o pai, já que são separados e a mãe mora em outra cidade. Como toda história, o pai vive pelo trabalho e não tem muito tempo pra criança e isso a leva a querer voltar para casa com a mãe. 
Decididos em ir pra Busan, onde a mãe da menina vive, eles pegam o trem e não tem noção do quão foram sortudos de estarem ali. Uma febre se espalha na cidade e dai já sabemos o que tem à seguir disso.
Esse não é apenas um filme de zumbi qualquer, é muito mais tenso do que hur-dur brains. Óbvio que a pegada sentimental é forte quando lidamos com os orientais. Espere por muitas cenas que vão lhe atacar a ansiedade. Ah, tem muita cena engraçada também, acho que é pra quebrar o climão ~casos de família~. 

Você já viu algum desses filmes? Gostou? Quer me indicar um clássico obrigatório do cinema? Let's chat people.

Taís Amaral

6 seasons and a movie, random is my firts name. Futura publicitária que ama Design e tudo o que envolve arte. Se envolve demais com os personagens de séries e tem uns sonhos pós-apocaliptos muito loucos que, um dia, podem virar conto.

Instagram