Fragmentos do Horror não tão horror assim

Edição Especial de 224 páginas pela Darkside


Comecei a ler Junji Ito por Uzumaki, Gyo e Amigahara's Fall e me apaixonei no horror-nonsense-gore do autor.
O cara arrasa no storytelling, arrasa no desenho mas quando se trata de fechamento, quase sempre é uma lástima. Sabe aquela série que foi ótima e o último episódio caga tudo? Vide Dexter pra comprovar. Junji é assim. Mas não criemos pânico pois não se aplica à todos onde o final hora não fazem sentido, ou faltam emoção pras histórias tão impactantes, alguns se salvam mas não é aquele fecho com uma mega reviravolta. Porém, devo ressalvar que a mente de Junji Ito é fantástica,  mesmo lendo tudo o que acho dele não é possível prever o que virá no próximo quadrinho.

Não tive contos para favoritar no livro, ou me arrepiar como outros fizeram.  O Quinto conto de Voices in The Dark me fez estremecer e o estômago embrulhar muito mais do que este livro todo.  O Kana mesmo achou um conto do Fragmentos do Horror mega engraçado.
O apego com a personagem de Tomie do Junji rendeu um livro só para ela e, no Fragmentos do Horror, tem muito -mas muito-  conto sobre essa adolescente.

Tem até uma história tristonha no meio, de dar dó mesmo. E acho que o Junji estava assim, triste ao escrever esses contos. No posfácio ele diz que sentiu falta do seu amigo-redator, já falecido, e senti isso nos contos. Temos que entender a obra toda, certo?

Acho que o livro tá bem leve, perfeito pra quem tem medo ou não gosta do gênero mas tem aquela curiosidade.

Agora, olha essas capas que lindas! Com reflexo de monstros.Sensacional! A impressão tá maravilhosa, capa dura, folhas de boa gramatura e sem borrões nos desenhos.
Comprei o livro quando fui pra SP lá na Livraria Cultura (Merci, @Marcela).




My Instagram